verbo aliterar certo

a-melodyblog

A Melody (1904), John William Godward.

hoje abri o caderno velho com a promessa de que escreveria

poderia ser sobre tanto ser
poderia tanto ser sobre ser a desoras
poderia ser a demora em ser si mesmo
poderia ser sobre as promessas, para ser simples
poderia ser prosa, poesia, para ser simples
poderia ser sobre ser poesia, sobre ser poeta
poderia ser só o sonoro som do viver
poderia ser à francesa, portuguesa, castelhana, italiana
mas teria de tocar, me tocar, me arrepiar
teria de me atravessar
teria de ser melodia para mudar o dia
poderia ser sobre os dias – estão apressados!
poderia ser sobre o Sol – por aqui ele castiga
poderia ser sobre o céu cinza – por aqui fica bonito o dia
poderia ser sobre os assobios aliterantes desta poesia – tem que ler feito cearense da Costa Norte
poderia terminar no quarto verso dessa estrofe – talvez terceiro ficasse melhor, para aliterar outra vez (se é que sei aliterar certo); (essa foi sem querer)
mas teria de ser sssss
teria de ser sensível, significativo, saudoso, salgado, doce
poderia muito bem – lasquei-me – ser sobre as saudades suas que não sossego em senti-las
poderia ter terminado, já, só que eu quero é escrever mais e mais e mais e mais e mais – chegou
é que há muito a dizer sobre o que poderia ser, sobre o que eu poderia ser
poderia ser sobre…
…sobre amanhã? – talvez amanhã eu termine (talvez, se usasse o verbo finalizar, ficasse melhor); (isso não é um rascunho, para mencionar)
sei, sei, sei que há exageros muitos – eu quis assim

essa poesia vazia já se perdeu
será que volto ao que eu antes dizia?
ainda cabe escrever sobre o que poderia?
ainda dá tempo de mudar para prosa?
ainda cabe ser?

ainda cade ser?
acho que encontrei sobre o que poderia ser esta poesia cinza, à portuguesa, apressada, salgada, mas bonita, não

é que ser é difícil, é fácil, castiga, às vezes.
ser é aliterar, é assonar – é, te digo
todo santo dia a gente toca o mermo sonoro som, não é, não?
até que o inesperado age, o desconhecido chega com uma melodia nova e muda o dia, muda a gente
é que eu sou sssss
sou sensível, sensitivo, saudoso, salgado, doce
e quando Alceu toca Anunciação é que me pergunto o que poderia ser
me tremo todinho

essa poesia já acabou há muito tempo, viu?
estou somente a conversar
é que ainda não encontrei um jeito de finalizar – pisquei um olho
vamo fazer o seguinte: (só para ser cordial): (não, melhor, para ser informal, tal qual velhos amigos): dou-te um caro abraço e um aperto de mãos:
é chegada a hora, aqui se termina essa poesia que sobre nada fala
só serviu para suprir essa necessidade (promessa) de escrever sobre quaisquer assuntos
tchau (talvez, se usasse a interjeição adeus!, ficasse melhor)!


Lucas Lopes23 de janeiro de 2017.

Anúncios

5 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s