Canção dos Romances Perdidos

Mario Quintana


 

Oh! o silêncio das salas de espera
Onde esses pobres guarda-chuvas lentamente escorrem…

O silêncio das salas de espera
E aquela última estrela…

Aquela última estrela
Que bale, bale, bale,
Perdida na enchente da luz…

Aquela última estrela
E, na parede, esses quadrados lívidos
De onde fugiram os retratos…

De onde fugiram todos os retratos…

E esta minha ternura,
Meu Deus,
Oh! toda esta minha ternura inútil, desaproveitada!…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s